constelação familiar (33) frustração (28) Bert Hellinger (21) alegria (21) amor (18) família (18) constelação (14) doença (13) casamento (11) dinheiro (9) felicidade (9) relacionamento (9) confusão (8) depressão (8) problemas (8) separação (8) tristeza (8) consequência (6) depressão masculina (6) filhos (6) morte (6) desgaste (5) desordem (5) dor (5) familiar (5) gravidez (5) sucesso (5) casal (4) crianças (4) sistemica (4) trabalho (4) alzheimer (3) amor fraternal (3) carência (3) crise (3) dificuldade (3) dificuldades na leitura fala e aprendizado (3) equilíbrio (3) excesso (3) fidelidade (3) fome (3) medicina (3) mudança (3) mulher (3) mãe (3) riqueza (3) sintomas (3) solidão (3) traumas (3) abandono (2) adolescente (2) alcoolismo (2) assassinato (2) autoconhecimento (2) cancer (2) constatação (2) cuidado (2) emprego (2) espirros (2) estresse (2) exame (2) gasto (2) mentira (2) mioma (2) monstros (2) médico (2) pais (2) perdão (2) profissão (2) saúde (2) sobrevivência (2) suicídio (2) tosse (2) 10 cartórios (1) Joel Aleixo (1) acidente (1) alcoólatra (1) apetite insaciável (1) barriga (1) bebê (1) beleza (1) bullying (1) cabelo (1) cabeça (1) cansaço (1) certidão (1) chapinha (1) cidadania (1) crime (1) cromossomo (1) cão (1) dengue (1) descobertas (1) descontrole (1) descuido (1) desemprego (1) detran (1) dia-a-dia (1) diarréia (1) dor nas costas (1) dúvida (1) empresa (1) esterelidade masculina (1) estética (1) exercício (1) florais (1) gato (1) gripe suína (1) guerra (1) habilitação (1) homem (1) idoso (1) independência (1) irmãos (1) irmãs (1) juventude (1) klinefelter (1) livro (1) mal estar (1) mamografia (1) mosquito (1) mãe solteira (1) namoro (1) noivado (1) novidade (1) odiar os homens (1) paciente (1) poder judiciário (1) poupatempo (1) progressiva (1) pênis (1) remédio (1) representante (1) segredo (1) seios (1) síndrome (1) tarot (1) teimosia (1) teste (1) tragédia (1) traição (1) vacina (1) verme (1) violência (1) visual (1) água (1) ética (1) útero (1)

Mulheres, tremei! O preço da vaidade...

Texto copiado na íntegra do site da Revista Claudia

"A assustadora verdade sobre a escova progressiva

Mostramos o que há por trás da marcação cerrada do Ministério da Saúde contra a técnica e pedimos a um especialista para analisar o cabelo de duas leitoras que não resistiram à tentação do alisamento

por Estela Galizia | foto Fabio Heizenreder

Há séculos, as mulheres fazem loucuras em prol da beleza. É só lembrar dos espartilhos, dos pés enfaixados das japonesas, das anfetaminas para emagrecer custe o que custar... Ao que tudo indica, a escova progressiva é mais uma dessas temeridades. Em maio deste ano, a Associação Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deixou claro que não existem produtos autorizados por ela para esse fim e que o formol, um dos componentes utilizados pelos fabricantes, é altamente tóxico. "A quantidade máxima permitida em cosméticos, como xampus e condicionadores, é de 0,2%", diz Josineire Melo Costa Sallum, gerente-geral de cosméticos da Anvisa. Acontece que, nessa dosagem, ele não alisa. Logo, os produtos para a escova progressiva contêm muito mais formol do que o permitido. Em geral, os cabeleireiros admitem usar misturas com 2 a 4% da substância, mas eles podem estar ultrapassando ainda mais o limite, já que não sabem a quantidade exata contida nas fórmulas clandestinas. Há, também, fabricantes que exibem registro falso. Pior ainda: muitos profissionais fazem as próprias alquimias, que podem ser bombásticas. "Embora a venda de formol em farmácias seja proibida, várias burlam a lei. Então, há quem compre e acrescente indiscriminadamente às máscaras", revela o dermatologista Valcinir Bedin, do Instituto de Pesquisa e Tratamento do Cabelo e da Pele, em São Paulo.

A opinião de quem se submete ao tratamento é quase sempre a mesma: dá brilho, balanço, maciez e naturalidade por aproximadamente 30 dias. Quem costumava acordar com o cabelo em pé, todo arrepiado, e se desesperava ao menor sinal de garoa agora sai da cama sentindo-se uma princesa e enfrenta a umidade sem pânico. E realiza seu sonho pagando bem menos do que desembolsaria pela escova definitiva (a diferença às vezes chega a mil reais) e com uma economia substancial de tempo (duas horas contra sete). Diante disso, algumas mulheres avançam o sinal vermelho e procuram um meio de driblar a proibição. Convocar o cabeleireiro "delivery", que faz o trabalho em domicílio, já virou moda. A promotora de eventos Geórgia Jácome, 23 anos, foi além. Pegou uma receita da internet, no Orkut, comprou formol, solução a 37%, em uma farmácia, misturou a um creme e aplicou no cabelo sozinha. Geórgia teve sorte. Não sofreu as conseqüências associadas ao formol: ele pode provocar irritação nos olhos, nas narinas, dor de cabeça, queda de cabelo, feridas no couro cabeludo, intoxicação e problemas respiratórios. Se a pessoa se expuser com freqüência, os riscos aumentam, incluindo lesão na córnea, coma e morte. É possível também que o efeito cumulativo da substância comprometa o crescimento dos fios. "Mas ainda não há nada comprovado nesse sentido", afirma Valcinir.


Maus fluidos


Segundo Lílian Rothschild, professora do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP), na Europa e nos Estados Unidos foram estabelecidos limites para a exposição ao formol devido ao seu potencial cancerígeno. Em ambientes onde se lida com a substância, por exemplo, não pode haver no ar mais do que 0,019 miligrama por metro cúbico. Parte do formol que os cabeleireiros manipulam se transforma em vapor a partir do momento que entra em contato com o ar. "Com o calor do secador e da chapinha, o processo é potencializado. E bastam concentrações menores do que 0,012 miligrama por metro cúbico para causar irritação nos olhos e lacrimejamento", explica Lílian. A tudo isso estão sujeitos os funcionários que passam o dia no salão e fazem de seis a sete escovas progressivas por dia. Tem mais: "Em casa, os riscos aumentam, porque não se toma nenhuma precaução. A química fica impregnada no ambiente e pode comprometer a saúde de todos da família, até dos animais", alerta Maria Valéria R. Velasco, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo. Daí a dizer que a composição pode cair na corrente sanguínea e causar câncer já é um exagero. "Não há nenhuma prova disso ainda", afirma Valcinir Bedin.


Efeito maçã do amor

O formol ou formalina é um líquido incolor tóxico, de odor penetrante, que é obtido com a dissolução do gás formaldeído em água. Por sua ação anti-séptica e bactericida, ele é utilizado para evitar a decomposição de cadáveres e para a assepsia de materiais cirúrgicos e dentários, entre outros. Na indústria de cosméticos, ele só entra na composição de alguns xampus, condicionadores e fortalecedores de unhas, como conservante, normalmente em concentrações de 0,01%. "Em qualquer quantidade, o formol é um agente irritante, por isso é usado apenas em produtos que não permanecem em contato com a pele ou com o aparelho respiratório", conta o farmacêutico Giuseppe Mario Merenna, do laboratório Bio-Médicin, em São Paulo. "Como alisante, age destruindo as moléculas que dão forma ao fio", explica Maria Valéria. Resultado: no mínimo, ressecamento progressivo. Por essa razão, a substância é sempre misturada a altas doses de queratina. "Ela cria uma capa nos fios, que encobre os estragos causados." O efeito é o mesmo da calda vermelha da maçã do amor: por fora, tudo fica lindo, liso e cheio de brilho. "Mas basta uma pequena mordida ou leve pressão para que a cobertura rígida comece a rachar e quebrar", alerta o cabeleireiro Robson Trindade, do Red Door Salon and Spa, em São Paulo. Outra conseqüência desse enrijecimento é o excesso de oleosidade na raiz, já que a produção sebácea natural do couro cabeludo não consegue percorrer o fio.


Para não se sentir órfã


Embora nenhum tratamento (por enquanto!) proporcione o mesmo resultado da escova progressiva, há os que reduzem o volume, soltam os cachos, diminuem o arrepiado e dão brilho aos fios. Melhor: têm o aval do Ministério da Saúde.

1. Guanidina, Professional Solutions. Combina hidróxido de guanidina e queratina para alisar e tratar os cabelos sensíveis.


Tempo médio de aplicação - uma hora e 30 minutos.

Retoques - 30 e 60 dias após o primeiro alisamento; depois, a cada seis meses.

Opinião do cabeleireiro - "O produto recupera o brilho e a maciez até do cabelo afro, mas não o deixa totalmente esticado", avisa Jonas Araújo, do salão Ricardo Cabeleireiros, em Vitória.

Preço médio - De 200 a 300 reais.


2. Photon Hair Uom, Tânagra. Após a aplicação de um gel à base de tioglicolato de amônia, cada uma das mechas recebe uma luz conhecida como LED, que ativa o efeito do produto.


Tempo de aplicação - De duas a quatro horas.

Retoques A partir de 45 dias (se o cabelo for muito crespo) ou a cada sete meses (para os levemente ondulados).

Opinião do cabeleireiro - "O LED permite que o profissional alise apenas = apenas as partes que interessam à cliente. É possível, por exemplo, preservar as pontas para que o caimento fique mais natural", diz Robson Trindade, do salão Red Door Salon and Spa, em São Paulo.

Preço De 450 a 1,5 mil reais.


3. UniHair Japanese Relaxer System, Yamá Cosméticos. Além de tioglicolato de amônia, contém chá verde, ginseng e shiitake, que hidratam e protegem os fios.Tempo médio de aplicação - duas horas.


Retoques - 40 e 80 dias após o primeiro alisamento; depois, a cada seis meses.

Opinião do cabeleireiro - "O produto alisa o cabelo grosso e armado ou levemente ondulado a partir da terceira aplicação e ainda reduz cerca de 30% do volume", garante Regis Feitosa, do salão De La Lastra, em São Paulo.

Preço - De 200 a 300 reais


4. The Relaxer, Paul Mitchell. É indicado para relaxar as ondas dos cabelos ondulados. Em duas versões: Regular Fortalecedora, com 1,5% de hidróxido de sódio (para fios finos e porosos), e Super Fortalecedora, com 2,5% (para os mais resistentes).


Tempo médio de aplicação - 1 hora e 20 minutos.

Retoques - Entre 40 e 50 dias.

Opinião do cabeleireiro - "O produto é excelente para soltar os cachos e reduzir o volume dos cabelos levemente ondulados e armados, porém, não tem o efeito de alisamento", diz Marcelo Brito, do salão Studio W Iguatemi, em São Paulo.

Preço médio - De 120 a 200 reais.


5. Wellastrate, Wella. Também conhecido por escova francesa, contém tioglicolato de amônia, óleo de abacate e queratina e pode ser encontrado em duas versões: Suave, para os cabelos levemente ondulados, e Forte, para os mais crespos.


Tempo médio de aplicação - 1 hora e 30 minutos.

Retoques - Entre três e quatro meses.

Opinião do cabeleireiro - "Além de alisar qualquer tipo de cabelo, inclusive o afro, esse processo evita o ressecamento, pois contém um tipo de queratina que penetra profundamente no fio", afirma Beto Ushida, do salão Jacques Janine Jardim São Bento, em São Paulo.

Preço médio - De 300 a 1,2 mil reais.


6. Kerasoft Relaxer, Donna Studio. Formulado com hidróxido de guanidina e manteiga de karité, que alisa e reduz o risco de dano capilar, respectivamente.


Tempo médio de aplicação - 1 hora.

Retoques - Entre quatro e seis meses.

Opinião do cabeleireiro - "O tempo de aplicação do produto é que vai determinar se o cabelo crespo vai ficar ondulado ou totalmente liso. Por isso, é muito importante fazer o teste de mecha para verificar a resistência do fio", afirma Jacqueline Fachinelli, do salão Donna Studio de Beleza, de Porto Alegre (RS).

Preço médio - De 90 a 200 reais.


7. Creme Alisante, Care Liss Professional. À base de monoetanolamina e queratina, pode ser encontrado em três versões: ervas, para cabelos crespos e ondulados; flores campestres, para os muito crespos e volumosos; e amêndoas, para os finos, delicados e tingidos.


Tempo médio de aplicação - 1 hora.

Retoques - A partir de 90 dias, apenas na raiz.

Opinião do cabeleireiro - "O produto não pode ser aplicado em cabelos que já receberam guanidina, hidróxido de sódio ou tinturas com sais metálicos, pois são substâncias incompatíveis e podem provocar a queda dos fios", avisa Alda Tenório, do salão Alda Cabeleireiros, em São Paulo.

Preço médio - De 170 a 350 reais.


8. Recondicionamento Semitérmico, Misuke. Combina tioglicolato de amônia e queratina para alisar o cabelo ondulado.


Tempo médio de aplicação - Entre 2 horas e 4 horas.

Retoques - A cada quatro meses.

Opinião do cabeleireiro - "O produto não tem a capacidade de alisar o cabelo afro - para isso é preciso usar um cosmético mais potente. Quanto ao resultado, pode ficar totalmente liso, se for usada uma chapinha no final do processo, ou levemente ondulado, se for utilizado um secador", explica Sônia Nesi, do Studio Sônia Nesi, no Rio de Janeiro.

Preço médio - De 400 a 600 reais.


9. Retexturização Capilar, Avlon. O efeito desse tratamento é o mesmo da escova definitiva, por isso só é indicado para cabelos cuja raiz é lisa e as ondas comecem a partir de 2 cm do comprimento.


Tempo médio de aplicação - Entre 4 e 5 horas.

Retoques - Entre três e quatro meses.

Opinião do cabeleireiro - "O produto foi desenvolvido para funcionar também com o calor do secador, por isso, em vez de chapar, deixa o cabelo liso, natural e com bastante movimento, seja ele loiro, tingido ou muito encaracolado", conta Paulo César Schettini, do salão C. Kamura, em São Paulo.

Preço médio - De 600 a 1,5 mil reais.


10. Innovator Relaxer System, Itallian Hairtech. À base de guanidina (para quem quer relaxar e colorir os fios no mesmo dia), sódio (para cabelos virgens, rebeldes e bem crespos) e lítio (para os sensibilizados e tingidos).


Tempo médio de aplicação - 1 hora e 30 minutos.

Retoques - A cada três meses (só na raiz).

Opinião do cabeleireiro - "O que eu mais gosto nesse alisamento é que o cabelo fica tratado e maleável, sem o aspecto duro e esticado. Além disso, existe um produto específico para cada tipo de cabelo e todos eles alisam de forma progressiva", afirma Paulo Persil, do salão M.G. Hair Design, em São Paulo.

Preço médio - De 200 a 1 mil reais.


Fios vistoriados


O dermatologista VALCINIR BEDIN analisou no Skincam - aparelho que aumenta 200 vezes o fio - o cabelo de duas leitoras que fizeram escova progressiva recentemente. Veja o depoimento delas e o parecer do especialista."Na primeira vez, deu tudo certo: o cheiro do produto não me incomodou e o cabelo ficou lindo. O problema aconteceu dois meses depois, quando repeti o procedimento, já que o fios tinham voltado a ondular levemente. Como o salão que eu freqüento havia abolido a técnica, uma amiga indicou um cabeleireiro "delivery". Assim que ele aplicou o creme, senti minha cabeça esquentar e o cheiro tomou conta de toda a casa. Três dias depois, meu cabelo começou a quebrar. Encontrava tufos no travesseiro, no ralo do banheiro, na roupa. A solução foi um corte radical. Ainda estou me recuperando de uma depressão e fiquei com pânico de cabeleireiro." MARIEL MARGI PANOCH, 50 ANOS, PRODUTORA DE EVENTOS


ANÁLISE Ainda há resquícios dos danos causados pela alta dosagem de formol. Os fios estão bastante desidratados, apresentam texturas diferentes e pontas múltiplas. "Para recuperar, só com vitamina T, de tesoura", afirma Valcinir.

"Tenho pouco tempo para cuidar do cabelo. Por isso, resolvi partirpara a progressiva. Já fiz três aplicações e confesso que não consigo mais viver sem ela. Meu cabelo, que é levemente crespo, está liso como nunca. Imagine, eu perdia mais de uma hora fazendo escova para domar o volume, agora não preciso mais disso. Só uso secador quando quero que ele fique lisérrimo. O único problema é a oleosidade. Tenho que lavar todo dia. CLAUDIA SACCO, 40 ANOS, BAILARINA E PROFESSORA DE PILATES

ANÁLISE Há uma capa de queratina intacta na superfície de cada fio, o que impediu Bedin de avaliar a integridade interna. "Essa cobertura não permite que a oleosidade - produzida pelas glândulas sebáceas - deslize pelo cabelo."

Um comentário:

  1. Ola Pessoal, fço a bençao da progressiva 2 x ao ano, meu cabelo fica beeem bonito! tem k tratar com cons produtos depois eim! a linha Tresemme è tudibom! procurem! vale super a pena!
    E detalhe meu cabelo k era bem ressecado e poroso ficou oleoso, eu tenho k lavar a cada 3 dias e faço chapinha!! era p ta detobado mas ta maravilhoso! jamais algo contra a progressiva, sou grata, mas tratem e usem a k tem apenas 2% ok meninas!Beijos e fiquwm lindAS!

    ResponderExcluir

Olá!
COMENTÁRIOS ENVIADOS AO MEU E-MAIL COMO "ANÔNIMO" NÃO PODEM SER RESPONDIDOS (o sistema não identifica você, então como vou responder?)

Se você quiser uma resposta rápida, pessoal e direta, mande para curapessoal@gmail.com, e não se esqueça de colocar o seu e-mail para que eu possa responder.

POSTAGENS QUE CONTEREM NOMES DE MEDICAMENTOS SERÃO DESCARTADAS (para não conduzirem à automedicação) OU EDITADAS.

Postagens que eu considerar inapropriadas por conter nomes que comprometam terceiros serão descartadas.