constelação familiar (33) frustração (28) Bert Hellinger (21) alegria (21) amor (18) família (18) constelação (14) doença (13) casamento (11) dinheiro (9) felicidade (9) relacionamento (9) confusão (8) depressão (8) problemas (8) separação (8) tristeza (8) consequência (6) depressão masculina (6) filhos (6) morte (6) desgaste (5) desordem (5) dor (5) familiar (5) gravidez (5) sucesso (5) casal (4) crianças (4) sistemica (4) trabalho (4) alzheimer (3) amor fraternal (3) carência (3) crise (3) dificuldade (3) dificuldades na leitura fala e aprendizado (3) equilíbrio (3) excesso (3) fidelidade (3) fome (3) medicina (3) mudança (3) mulher (3) mãe (3) riqueza (3) sintomas (3) solidão (3) traumas (3) abandono (2) adolescente (2) alcoolismo (2) assassinato (2) autoconhecimento (2) cancer (2) constatação (2) cuidado (2) emprego (2) espirros (2) estresse (2) exame (2) gasto (2) mentira (2) mioma (2) monstros (2) médico (2) pais (2) perdão (2) profissão (2) saúde (2) sobrevivência (2) suicídio (2) tosse (2) 10 cartórios (1) Joel Aleixo (1) acidente (1) alcoólatra (1) apetite insaciável (1) barriga (1) bebê (1) beleza (1) bullying (1) cabelo (1) cabeça (1) cansaço (1) certidão (1) chapinha (1) cidadania (1) crime (1) cromossomo (1) cão (1) dengue (1) descobertas (1) descontrole (1) descuido (1) desemprego (1) detran (1) dia-a-dia (1) diarréia (1) dor nas costas (1) dúvida (1) empresa (1) esterelidade masculina (1) estética (1) exercício (1) florais (1) gato (1) gripe suína (1) guerra (1) habilitação (1) homem (1) idoso (1) independência (1) irmãos (1) irmãs (1) juventude (1) klinefelter (1) livro (1) mal estar (1) mamografia (1) mosquito (1) mãe solteira (1) namoro (1) noivado (1) novidade (1) odiar os homens (1) paciente (1) poder judiciário (1) poupatempo (1) progressiva (1) pênis (1) remédio (1) representante (1) segredo (1) seios (1) síndrome (1) tarot (1) teimosia (1) teste (1) tragédia (1) traição (1) vacina (1) verme (1) violência (1) visual (1) água (1) ética (1) útero (1)

Constelações Sistêmicas: Ser representante e se trabalhar, sem saber!

Assistir à um workshop de constelações familiares não serve apenas para saciar a curiosidade, ou aprender na prática, ou entender melhor as relações humanas. Também serve - e muito - para trabalharmos questões que muitas vezes não temos nem ideia que vivemos, aprisionados ou não. Chamamos isso de "pegar carona": mesmo que você não constele, você também é beneficiado. Por exemplo: imagine que, num grupo, todos devam fazer a higiene bucal. A maioria recebe um copinho com um antisséptico bucal e o restante, em menor número, recebe escova e pasta dental. Todos fazem a higiene, a maioria de forma superficial mas razoável, e a minoria mais profundamente.

Gostaria, então, de contar um caso à você. Um rapaz, cerca de 28 anos, quis constelar uma "coisa estranha": há alguns meses ele pensa na morte. Não pensa em se matar, mas como se este assunto o rodeasse o tempo todo. Ele diz que ama a vida, que tem muitos motivos para estar vivo: está fazendo um mestrado, tem uma noiva, trabalha. Ele escolheu um homem para ser o representante dele.

O homem fica em pé por uns 3 minutos, e logo deita-se no chão. Fui "capturada" (o campo de vida do cliente se conecta com o meu e sou impelida a entrar), e entrei na constelação sem ter ideia do que aconteceria; fiquei em pé, próxima à ele, olhando em seus olhos; ele evitava o meu olhar. Ficamos assim por vários minutos, eu tentando fazer contato visual e ele evitando. O facilitador me perguntou o que acontecia e eu disse que (o homem) não deveria ter medo de me olhar (mas eu não sabia quem eu representava). Outras quatro pessoas foram colocadas na constelação, mas todas elas se deitaram ao lado dele, só eu permanecia, firme, em pé. As pessoas deitadas me olhavam, e aí me dei conta de "quem" eu representava: a Morte! O homem permanecia evitando meu olhar. Outras coisas aconteceram, terminamos, e o resultado não importa agora.

Em outra constelação aquele mesmo homem foi escolhido para ser representante de outro cliente. Novamente, em poucos minutos, ele deitou-se.

E num final de semana intenso, com mais de 20 constelações realizadas, aquele mesmo homem foi bastante solicitado, talvez tenha participado de 7 ou 8 constelações, e em todas ele representava alguém que queria morrer ou já estava morto. Ele também queria constelar, e foi um dos últimos do evento.

Quando ele disse qual era a questão, era profissional. Que o trabalho dele não evoluía, apesar de todo esforço e dedicação. Ele escolheu um rapaz para representá-lo, que em instantes não tirava os olhos do chão. Novamente fui capturada, e desta vez o facilitador me pediu que eu deitasse na frente dele, na direção do olhar dele. Quando o rapaz olhou nos meus olhos, sorrimos e começamos a chorar, emocionados. O homem, na cadeira, chorava também. Ele perdeu uma irmã recém-nascida, e mal se lembrava disso. Ao ver a constelação, lembrou-se do fato que marcou sua infância.

Foi uma constelação linda que tocou a todos os presentes, de reencontro, e foi muito breve, certamente porque ele estava entregue à tudo naquele final de semana, de coração. E nas constelações em que ele foi chamado já foi trabalhando a aceitação da morte, e por isso, provavelmente, a constelação foi simples, bela e rápida. Sem que ele tivesse a menor ideia do motivo pelo qual o trabalho dele não fluía! Tantas caronas foram abreviando a chegada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
COMENTÁRIOS ENVIADOS AO MEU E-MAIL COMO "ANÔNIMO" NÃO PODEM SER RESPONDIDOS (o sistema não identifica você, então como vou responder?)

Se você quiser uma resposta rápida, pessoal e direta, mande para curapessoal@gmail.com, e não se esqueça de colocar o seu e-mail para que eu possa responder.

POSTAGENS QUE CONTEREM NOMES DE MEDICAMENTOS SERÃO DESCARTADAS (para não conduzirem à automedicação) OU EDITADAS.

Postagens que eu considerar inapropriadas por conter nomes que comprometam terceiros serão descartadas.