constelação familiar (33) frustração (28) Bert Hellinger (21) alegria (21) amor (18) família (18) constelação (14) doença (13) casamento (11) dinheiro (9) felicidade (9) relacionamento (9) confusão (8) depressão (8) problemas (8) separação (8) tristeza (8) consequência (6) depressão masculina (6) filhos (6) morte (6) desgaste (5) desordem (5) dor (5) familiar (5) gravidez (5) sucesso (5) casal (4) crianças (4) sistemica (4) trabalho (4) alzheimer (3) amor fraternal (3) carência (3) crise (3) dificuldade (3) dificuldades na leitura fala e aprendizado (3) equilíbrio (3) excesso (3) fidelidade (3) fome (3) medicina (3) mudança (3) mulher (3) mãe (3) riqueza (3) sintomas (3) solidão (3) traumas (3) abandono (2) adolescente (2) alcoolismo (2) assassinato (2) autoconhecimento (2) cancer (2) constatação (2) cuidado (2) emprego (2) espirros (2) estresse (2) exame (2) gasto (2) mentira (2) mioma (2) monstros (2) médico (2) pais (2) perdão (2) profissão (2) saúde (2) sobrevivência (2) suicídio (2) tosse (2) 10 cartórios (1) Joel Aleixo (1) acidente (1) alcoólatra (1) apetite insaciável (1) barriga (1) bebê (1) beleza (1) bullying (1) cabelo (1) cabeça (1) cansaço (1) certidão (1) chapinha (1) cidadania (1) crime (1) cromossomo (1) cão (1) dengue (1) descobertas (1) descontrole (1) descuido (1) desemprego (1) detran (1) dia-a-dia (1) diarréia (1) dor nas costas (1) dúvida (1) empresa (1) esterelidade masculina (1) estética (1) exercício (1) florais (1) gato (1) gripe suína (1) guerra (1) habilitação (1) homem (1) idoso (1) independência (1) irmãos (1) irmãs (1) juventude (1) klinefelter (1) livro (1) mal estar (1) mamografia (1) mosquito (1) mãe solteira (1) namoro (1) noivado (1) novidade (1) odiar os homens (1) paciente (1) poder judiciário (1) poupatempo (1) progressiva (1) pênis (1) remédio (1) representante (1) segredo (1) seios (1) síndrome (1) tarot (1) teimosia (1) teste (1) tragédia (1) traição (1) vacina (1) verme (1) violência (1) visual (1) água (1) ética (1) útero (1)

Constelações Sistêmicas: Por amor à você mãe, eu não me aproximo do sucesso!


Dirigi uma constelação em workshop cujo tema foi o sucesso e a dificuldade de chegar até isso. O cliente, um jovem e promissor artista plástico, se queixou de que sempre fica muito próximo disso, mas nunca alcança o êxito desejado.

Ele escolheu então uma pessoa para representar o sucesso, e outra para representá-lo. O detalhe é que nenhum dos participantes sabia nem qual era a questão, nem quem era quem.

Imediatamente vimos que o sucesso olhava para ele, como se estivesse totalmente à sua disposição, mas ele não olhava, desviava o olhar, se afastava, olhava para o chão.

Pedi que o cliente escolhesse então um representante para o "motivo da fuga" do sucesso. Quando o motivo entrou, imediatamente fez contato visual. O motivo sentou-se frente à ele e se deitou. Ficaram assim por vários minutos, o sucesso sentado junto aos dois. Resolvi colocar uma representante para a mãe do cliente, já que a pessoa/motivo parecia uma criança.
A mãe imediatamente se colocou ao lado dele, e depois de alguns minutos, ela diz que sente a obrigação de estar dando apoio à ele, apesar de não querer ficar ali. Seu rosto demonstrava braveza, e nesta altura o cliente me diz confidencialmente que quem era assim era a avó materna. Colocamos então mais uma representante, desta vez para a avó. Ela, ao entrar, vai imediatamente ao lado dele. E assim que ela olha para o motivo, este engatinha para longe, assustado. Ele se levanta e vai até perto do motivo, e sua mãe o acompanha. O sucesso se levanta e também se aproxima, acompanhada pela avó, que logo se posta lado a lado com o sucesso.

Logo ele se senta e fica olhando para o motivo, que está de costas para todos, sentado. Eu peço para que o motivo se vire e olhe para a avó. Pela expressão de seu rosto tenho o insight de pedir que o motivo diga à avó "você me trocou por isso (apontando o sucesso)". O motivo diz e faz que sim com a cabeça, era esta a sensação. Pergunto o que a avó sente, e ela diz que se sentia um pouco triste, mas era isso, ela realmente preferia ficar perto do sucesso que com a criança/motivo.

Peço que a mãe olhe para a avó, e ela diz que não gosta porque o sucesso está ali a seu lado. Peço que a mãe olhe para a criança/motivo e diga "como você" e depois "ela também me trocou por isso (apontando o sucesso)". Peço que a mãe diga ao sucesso "você tirou ela (apontando a avó) de mim". E peço que ele diga à mãe "eu faço como você, também não me aproximo disso (apontando o sucesso)". A mãe se queixa que esta frase a incomoda muito. Importante relembrar que até aqui nenhum dos representantes sabia quem era quem. 

Peço à mãe que diga ao filho "isso (apontando o sucesso) afastou a minha mãe de mim, e isso não tem nada a ver com você". A mãe começa a chorar. A mãe diz à avó "eu amo muito você, mãe, e eu sinto muito a sua falta". A avó diz "eu sinto muito, filha, eu não me dei conta disso". Peço que ele se aproxime da criança/motivo, e diga "eu vejo você". A avó dá um passo na direção da mãe/filha e a abraça. Mãe e filha ficam abraçadas e ainda desta forma peço que a avó diga à filha "agora eu vejo, filha, e eu sinto muito". O sucesso se afasta. 

Peço que a criança/motivo diga à ele "seu amor me honra, mas agora basta. Eu aceito o meu destino, e está certo assim". Eles se abraçam, e ele se levanta, aproximando-se da mãe e da avó. Os três se dão as mãos, sorridentes, e se abraçam. A mãe logo tira o sorriso do rosto quando percebe que o sucesso está próximo deles. A avó estende sua mão para que o sucesso se aproxime mais, mas imediatamente a mãe se solta da avó, e logo sai do lado dela. A avó pega na mão dele, que aceita mas olha para a mãe, como quem pede a aprovação. A mãe diz a avó "você me trocou por isso (apontando o sucesso)", e a avó diz "mas isso (apontando o sucesso) é bom. Eu não estava disponível para você como mãe, e isso (apontando o sucesso) não tem nada a ver com as minhas dificuldades".

Peço que ele olhe para o sucesso. A mãe imediatamente vai para trás dele. O sucesso sorri para ele, que não consegue dar um passo na direção do sucesso. Peço então que ele se vire para a mãe e diga "isso (apontando o sucesso) está disponível para mim. Mas por amor à você, eu me afasto". A mãe diz que esta frase é muito pesada. Peço que a mãe olhe para a avó e depois para ele, e diga "filho, as minhas dificuldades com a minha mãe não tem nada a ver com você, e nem com isso (apontando o sucesso). Na verdade, eu uso isso (apontando o sucesso) como desculpa para justificar as nossas (mãe e filha) dificuldades". "Quando você quiser se aproximar disso, filho, eu aprovo". Se abraçam, mãe e filho. Ele se aproxima do sucesso.

Tenho a ideia de colocar neste momento "a arte" que ele produz, para observar se ela se conecta com ele e com o sucesso. Nenhum representante sabe deste papel. O rapaz entra e fica em pé, de frente para ele e para o sucesso. O cliente chora. Peço que ele diga à arte "através de você, até isso (apontando o sucesso)". Mais alguns movimentos, todos se aproximam, se abraçam e sorriem. 

Uma linda constelação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
COMENTÁRIOS ENVIADOS AO MEU E-MAIL COMO "ANÔNIMO" NÃO PODEM SER RESPONDIDOS (o sistema não identifica você, então como vou responder?)

Se você quiser uma resposta rápida, pessoal e direta, mande para curapessoal@gmail.com, e não se esqueça de colocar o seu e-mail para que eu possa responder.

POSTAGENS QUE CONTEREM NOMES DE MEDICAMENTOS SERÃO DESCARTADAS (para não conduzirem à automedicação) OU EDITADAS.

Postagens que eu considerar inapropriadas por conter nomes que comprometam terceiros serão descartadas.