constelação familiar (33) frustração (28) Bert Hellinger (21) alegria (21) amor (18) família (18) constelação (14) doença (13) casamento (11) dinheiro (9) felicidade (9) relacionamento (9) confusão (8) depressão (8) problemas (8) separação (8) tristeza (8) consequência (6) depressão masculina (6) filhos (6) morte (6) desgaste (5) desordem (5) dor (5) familiar (5) gravidez (5) sucesso (5) casal (4) crianças (4) sistemica (4) trabalho (4) alzheimer (3) amor fraternal (3) carência (3) crise (3) dificuldade (3) dificuldades na leitura fala e aprendizado (3) equilíbrio (3) excesso (3) fidelidade (3) fome (3) medicina (3) mudança (3) mulher (3) mãe (3) riqueza (3) sintomas (3) solidão (3) traumas (3) abandono (2) adolescente (2) alcoolismo (2) assassinato (2) autoconhecimento (2) cancer (2) constatação (2) cuidado (2) emprego (2) espirros (2) estresse (2) exame (2) gasto (2) mentira (2) mioma (2) monstros (2) médico (2) pais (2) perdão (2) profissão (2) saúde (2) sobrevivência (2) suicídio (2) tosse (2) 10 cartórios (1) Joel Aleixo (1) acidente (1) alcoólatra (1) apetite insaciável (1) barriga (1) bebê (1) beleza (1) bullying (1) cabelo (1) cabeça (1) cansaço (1) certidão (1) chapinha (1) cidadania (1) crime (1) cromossomo (1) cão (1) dengue (1) descobertas (1) descontrole (1) descuido (1) desemprego (1) detran (1) dia-a-dia (1) diarréia (1) dor nas costas (1) dúvida (1) empresa (1) esterelidade masculina (1) estética (1) exercício (1) florais (1) gato (1) gripe suína (1) guerra (1) habilitação (1) homem (1) idoso (1) independência (1) irmãos (1) irmãs (1) juventude (1) klinefelter (1) livro (1) mal estar (1) mamografia (1) mosquito (1) mãe solteira (1) namoro (1) noivado (1) novidade (1) odiar os homens (1) paciente (1) poder judiciário (1) poupatempo (1) progressiva (1) pênis (1) remédio (1) representante (1) segredo (1) seios (1) síndrome (1) tarot (1) teimosia (1) teste (1) tragédia (1) traição (1) vacina (1) verme (1) violência (1) visual (1) água (1) ética (1) útero (1)

Constelações Sistêmicas: Terminar um relacionamento... por amor!



Uma mulher constelou um relacionamento antigo num de meus workshops. Ela estava noiva de um rapaz, que por motivo de uma viagem ao exterior, ele resolveu terminar o noivado porque queria estar "livre", sem nenhum compromisso nesta viagem. Mas acontece que ele acabou por se casar com outra mulher, e teve filhos, inclusive. A cliente nunca mais conseguiu se relacionar. Ela queria olhar para esta questão já que tudo, para ela, ficou muito mal resolvido.

Ela escolheu duas mulheres para representá-la e ao rapaz. Só eu e a cliente sabíamos a questão e quem era quem.

Posicionei Ela e Ele frente a frente. E logo no início Ele se sentiu irritado. Algum tempo depois, Ele fica de lado,
não quer encará-la, enquanto que Ela começa a chorar, triste. Ele olha para o outro lado, ignorando-a, enquanto que Ela alega que não quer/pode sair de perto dele. Ela quer se aproximar dele e saber algo. Peço que Ele diga "isso não tem nada a ver com você", e só assim Ele olha para Ela, ficando emocionado.

A cliente, ao meu lado, sussura algum motivo para que ele aja desta maneira (na cabeça da cliente, o motivo existe, é palpável), por isso resolvo colocar uma pessoa representando o Motivo. Posiciono ele afastado deles, que diz receber um "empurrão", um olhar profundo dEle. Ela se aproxima do Motivo, que a abraça, ficando ambos lado a lado olhando para Ele, de forma um pouco desafiadora. O Motivo diz que Ele olha enfrentando-o. Ela mantém-se com um olhar de cobrança.

Resolvo colocar os pais dEle, já que algo visivelmente o aprisiona. Coloco os pais atrás dEle, que imediatamente se vira de frente a eles. O Pai se abaixa, dizendo estar muito cansado (a cliente comenta que ele já é falecido). Ele abraça a Mãe, ajoelhado, depois de se aproximar do Pai tentando olhar nos olhos dele. Ele olha para o Pai, que está cada vez mais próximo ao chão, de cabeça baixa. A Mãe senta-se e mantém-se ao lado do Pai. O filho, Ele, fica como se esperasse algo desse Pai. Peço que eles troquem um olhar. Interessante foi observar que quando o Pai olha para Ele, o Motivo se coloca na mesma posição em que o Pai estava antes, cabeça baixa, próximo ao chão... Quando pergunto ao Pai o que ele sente quando olha para o filho (Ele), o Pai diz sentir raiva. 

Resolvo então deslocar Ele para perto dEla (Ela se manteve sentada distante, apenas observando tudo). Peço que Ele diga à Ela "não tem nada a ver com você, tem a ver com eles (meus pais)", "eu não consigo, eu sinto muito". Ela mantém-se impassível! Peço que Ele diga várias frases com o sentido de querer ficar com os pais, mas Ela fica gelada, não entende, nada a toca. A representante dEla diz sentir muita indiferença, então peço que Ela diga que não aceita isso dEle. A pessoa que representa Ele diz que "é o que é, esse homem não está disponível para ninguém, apenas quer ficar com seus pais". Pedi à Ele que dissesse à Ela "por amor à você, deixei você livre", e a pessoa que o representa olha para mim assentindo com a cabeça e completa "muito amor". A cliente, ao ouvir isso, me diz indignada ao pé do ouvido: "então porque se casou com outra e não comigo?", e a representante dEla diz praticamente a mesma coisa... E peço que Ele diga "eu estou muito preso à eles (pais), e na verdade eu vi que você não merecia isso". Entro com outras frases mais profundas, mas Ela não aceita.

E depois de um certo tempo, resolvi interromper a constelação, já que estava absolutamente claro que Ele tem uma questão muito profunda com os pais, enquanto que Ela não aceita isso de maneira alguma. Sim, por um orgulho que a deixa cega, ela não consegue compreender a profundidade desse amor dele por ela. Ele a deixou livre para ter a oportunidade de estar com alguém disponível, mas ela só enxerga "ele me largou e se casou com outra", mesmo sabendo do risco da "outra" sofrer casada com alguém tão indisponível. 

Eu já assisti e participei de muitas constelações de casais, onde um dos cônjuges está absolutamente enredado às questões de sua família de origem, e o quanto isso deixa o outro abandonado. Vemos isso claramente, pois quando colocamos os pais, esse enredamento fica mais claro que o dia. Mas racionalmente o cônjuge que está "abandonado" não consegue entender isso, infelizmente; numa constelação isso fica tão óbvio que a pessoa se vê obrigada a concordar! Mas esta cliente ainda precisa de um tempo para compreender que o Amor não aprisiona, liberta! O mais profundo Amor...

Um comentário:

  1. Olá!
    Gostei muito deste seu trabalho e gostaria, como consteladora que também sou e mais ainda, questionadora, colocar uma questão: vc coloca que ele age por amor a ela Segundo Hellinger, sua alma estaria aliviando ela dele? Pensei e senti que algo maior acontece: ele age por amor ao vínculo. Qual é o vínculo que o arrasta? ok
    ele se casa. Que tal pensar em escolher alguém que permitirá a continuidade disso? Ele se segura e segura ou a mãe ou o pai. Escolhe alguém o suficiente apto para suportar isso, perante os próprios emaranhamentos que este (conjugue) também carrega! ela (a ex) poderia abençoar este rompimento,percebendo que em algum momento, ela também carrega uma crença de dependencia emocional!
    A ex fica brava porque ainda o confunde com a figura do pai. Este é o trabalho dela! A desvinculação. Essa foi a contribuição dele. Abraços, e obrigada pelo compartilhamento! Bia

    ResponderExcluir

Olá!
COMENTÁRIOS ENVIADOS AO MEU E-MAIL COMO "ANÔNIMO" NÃO PODEM SER RESPONDIDOS (o sistema não identifica você, então como vou responder?)

Se você quiser uma resposta rápida, pessoal e direta, mande para curapessoal@gmail.com, e não se esqueça de colocar o seu e-mail para que eu possa responder.

POSTAGENS QUE CONTEREM NOMES DE MEDICAMENTOS SERÃO DESCARTADAS (para não conduzirem à automedicação) OU EDITADAS.

Postagens que eu considerar inapropriadas por conter nomes que comprometam terceiros serão descartadas.