constelação familiar (33) frustração (28) Bert Hellinger (21) alegria (21) amor (18) família (18) constelação (14) doença (13) casamento (11) dinheiro (9) felicidade (9) relacionamento (9) confusão (8) depressão (8) problemas (8) separação (8) tristeza (8) consequência (6) depressão masculina (6) filhos (6) morte (6) desgaste (5) desordem (5) dor (5) familiar (5) gravidez (5) sucesso (5) casal (4) crianças (4) sistemica (4) trabalho (4) alzheimer (3) amor fraternal (3) carência (3) crise (3) dificuldade (3) dificuldades na leitura fala e aprendizado (3) equilíbrio (3) excesso (3) fidelidade (3) fome (3) medicina (3) mudança (3) mulher (3) mãe (3) riqueza (3) sintomas (3) solidão (3) traumas (3) abandono (2) adolescente (2) alcoolismo (2) assassinato (2) autoconhecimento (2) cancer (2) constatação (2) cuidado (2) emprego (2) espirros (2) estresse (2) exame (2) gasto (2) mentira (2) mioma (2) monstros (2) médico (2) pais (2) perdão (2) profissão (2) saúde (2) sobrevivência (2) suicídio (2) tosse (2) 10 cartórios (1) Joel Aleixo (1) acidente (1) alcoólatra (1) apetite insaciável (1) barriga (1) bebê (1) beleza (1) bullying (1) cabelo (1) cabeça (1) cansaço (1) certidão (1) chapinha (1) cidadania (1) crime (1) cromossomo (1) cão (1) dengue (1) descobertas (1) descontrole (1) descuido (1) desemprego (1) detran (1) dia-a-dia (1) diarréia (1) dor nas costas (1) dúvida (1) empresa (1) esterelidade masculina (1) estética (1) exercício (1) florais (1) gato (1) gripe suína (1) guerra (1) habilitação (1) homem (1) idoso (1) independência (1) irmãos (1) irmãs (1) juventude (1) klinefelter (1) livro (1) mal estar (1) mamografia (1) mosquito (1) mãe solteira (1) namoro (1) noivado (1) novidade (1) odiar os homens (1) paciente (1) poder judiciário (1) poupatempo (1) progressiva (1) pênis (1) remédio (1) representante (1) segredo (1) seios (1) síndrome (1) tarot (1) teimosia (1) teste (1) tragédia (1) traição (1) vacina (1) verme (1) violência (1) visual (1) água (1) ética (1) útero (1)

Uma constelação sobre Dinheiro que virou... de Relacionamento!

Num workshop que dirigi cujo tema era "Dinheiro", olhamos para várias questões relacionadas a este assunto. E esta em especial, a penúltima num dia em que 9 pessoas foram consteladas, foi, digamos, "diferente".

Mulher, cerca de 30 anos, psicóloga. Quando ela se sentou ao meu lado, a primeira sensação que tive foi que tínhamos que olhar para o "Casamento". "Mas como?", pensei, se ela é solteira e atualmente sem namorado? Casamento dos pais, seria? Fiquei na dúvida, mas resolvi levar adiante desta forma. Então pedi que ela escolhesse 3 pessoas, representantes para Ela, o Dinheiro, e o Casamento. Ela olha o papel onde escrevo quais representantes entrarão na constelação (sempre faço as questões fechadas, ou seja, o público não tem ideia), vê a palavra "Casamento" e olha me questionando. Eu apenas respondo que sinto que "aquilo" tinha que entrar, então ela cochicha em meu ouvido dizendo que queria colocar então o Medo também, já que ela constelou algumas vezes (a falta) de relacionamento amoroso e ela sempre sente medo. Ela escolhe então as 4 pessoas que representarão Ela, Casamento, Dinheiro e Medo.

Assim que a constelação começa, uma imagem se forma imediatamente: Casamento abraça Ela (a cliente, que estava sentada ao meu lado, ri de alegria) e o Dinheiro, e os três ficam felizes juntos. O Medo fica olhando para o Dinheiro, afastado. Resolvo colocar então uma pessoa que representa algo ou uma Pessoa ligada a esse Medo, alguém que pode ter vivido esse sentimento, por exemplo. Escolho a Pessoa 1 e ela entra na constelação, ficando de frente para o Medo. 

Imediatamente o Dinheiro se solta do Casamento, que continua abraçado a Ela (representante da cliente); faz menção de seguir atrás mas peço que o Casamento e Ela se afastem e permaneçam, assim podemos ver qual a relação do Dinheiro e do Medo. O Medo então fica bem próximo ao Dinheiro. A pessoa que representava o Dinheiro diz que está sentindo uma dor num dos braços, e começa a fazer um movimento de balançá-lo, como se quisesse "soltar" a dor. O Medo começa a fazer o mesmo movimento e diz que sente a mesma coisa. Pessoa 1 fica realmente olhando para o Medo, que olha para o Dinheiro, que não olha para nenhum dos dois. Pessoa 1 começa a balançar um dos braços, como o Dinheiro e o Medo. Nesta imagem, faltava mais uma pessoa ainda, um segundo personagem ligado a Pessoa 1. Coloco então mais uma Pessoa (2) na constelação, e peço que ela se deite no chão. O Dinheiro olha para a Pessoa 2 que está no chão, e Pessoa 2 começa a passar mal. Fica claro que houve um crime e que a causa era financeira.

Peço para Pessoa 1 deitar-se ao lado da Pessoa 2. Peço que Pessoa 2 diga, olhando para Pessoa 2 "eu tive o impulso de matar você", e na sequência peço que o Medo diga, olhando para Pessoa 2 "Não, na verdade eu é que tinha esse impulso". Depois de algumas falas, fica claro que houve um crime envolvendo dinheiro e/ou bens e posses, e provavelmente era também uma relação amorosa, como um casamento ou algo do tipo.

Curiosamente isso fica provado no fato de que quando Pessoa 2 deitou-se, imediatamente o Casamento solta Ela (a representante da cliente), e apenas fica perto, não mais tão "agarrada" como estava desde o início, e quando pergunto o que aconteceu Casamento apenas diz que "o interesse por Ela diminuiu quase totalmente, mas que não era incômodo ficar ali ao lado d'Ela". Ou seja, quando o crime (assassino/vítima) se resolve, quando as partes assumem as suas responsabilidades, algo (Casamento + Dinheiro) deixou de ser necessário, a compensação futura do crime deixa de ser necessária.

Claro, a cliente tem chances de casar-se, mas agora sem risco de morte para compensar algo no passado familiar. 

É, muitas vezes o Medo protege!

E uma observação final: a última cliente a constelar foi a mulher escolhida para representar o Medo. Na hora que íamos colocar a constelação dela, senti que deveria ficar para última constelação, deveríamos pular. Quando terminamos a penúltima, resolvi colocar os mesmos "personagens", com uma exceção: colocamos Ela, Dinheiro, Casamento e Trabalho.

Esta última transcorreu normalmente, e quando acabamos, a cliente quis dar um depoimento, dizendo que as duas constelações, para ela, se completavam. Porque sendo representante do Medo na anterior, ela sentiu que tinha algo a ver com a sua família, mesmo não identificando o que exatamente.

Quando pessoas se unem num workshop de constelações sistêmicas, sempre cada história tem relação com a dos outros, todas as histórias familiares estão entrelaçadas, por isso mesmo quem não constela sai beneficiado!

Um comentário:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Olá!
COMENTÁRIOS ENVIADOS AO MEU E-MAIL COMO "ANÔNIMO" NÃO PODEM SER RESPONDIDOS (o sistema não identifica você, então como vou responder?)

Se você quiser uma resposta rápida, pessoal e direta, mande para curapessoal@gmail.com, e não se esqueça de colocar o seu e-mail para que eu possa responder.

POSTAGENS QUE CONTEREM NOMES DE MEDICAMENTOS SERÃO DESCARTADAS (para não conduzirem à automedicação) OU EDITADAS.

Postagens que eu considerar inapropriadas por conter nomes que comprometam terceiros serão descartadas.